O Louco

Melodia para o Louco

Rider Waite e The Lost Code of Tarot

A carta do Louco é representado por um humano do gênero masculino, os seus passos são largos e simbolizam uma intensa atividade.

Na outra mão ele segura um cajado que está atrás do pé que expressa alguém descuidado, indiferente, desleixado e com falta de respeito para com os outros.

A pena vermelha no boné do Louco representa a sua força vital. (este simbolo volta a aparecer na carta XIX, O Sol, e XIII, Morte).

A trouxa significa experiência e despreocupado com o ego social, ele desprende-se.. Está apoiada ao ombro que representa a força dos braços, um homem forte e a capacidade de suportar os problemas. Também simboliza o minimalismo, pois ele leva poucos itens, apenas o necessário. E quatro talismãs, os símbolos dos arcanos menores.

Veste-se como um bufão (um personagem fake, um personagem idiota do qual todos se riam), simbolo de quem isolou-se e afastou-se da sociedade, incapaz de se adaptar na sociedade.

O cão representa o instinto e a autopreservação. O animal tenta avisar o Louco que ele está prestes a cair de um penhasco, mas o Louco ignora o seu aviso. (Este símbolo volta a aparecer na carta XVIII, A Lua).

A rosa branca ou borboleta: a rosa branca representa a pureza e a inocência. Algumas cartas mostram o Louco com uma borboleta, um símbolo de sonhos e espírito. (A rosa branca volta a aparecer na carta XIII, A Morte).

O sol branco, é um símbolo da consciência e do funcionamento da mente que é diretamente expresso. À medida que o sol nasce, ilumina o mundo do Louco, mostrando tudo da melhor luz possível.
O sol é branco, e liga-se ao chakra da coroa do Louco e tem a pureza de espírito. (O sol volta a aprecer amarelo na carta VI, Os amantes; XIV, temperança; XIII, morte; XVIII, a lua; e XIX, o sol).

Os enfeites da carta sugerem que é tudo ou nada.

The Wild Unknown Tarot

O Louco é um pintainho bebé empoleirado num ramo de àrvore. Um pé está pendurado como estivesse a ponto de pisar para fora. É uma representação única, demonstrando a mesma interpretação do clássico Rider Waite do Louco em direção a uma borda do penhasco.

Os botões e flores do ramo da árvore estão a abrir. É primavera e o mundo está cheio de vida nova. Até mesmo o próprio pintinho é uma forma de energia fresca  “uma galinha de primavera”.

O céu em cima é laranja e amarelo. O sol está apenas a começar a subir no céu. Isto traz-nos à mente a ressonância metafórica de “o amanhecer de um novo dia”. O Louco não está preocupado com o ontem ou o amanhã – ele está imerso no agora. E é sempre o agora, como um momento dá ao próximo. O nascer do sol dá  à carta um senso de aventura – onde poderia este novo dia, essa energia fresca e florescente, nos levar?

O pintinho e o ramo estão a preto e branco. O branco brilhante do ramo faz parecer estar carregado com energia pura. As cores brilhantes do amanhecer desaparecem na parte inferior da carta, dando lugar a linhas pretas. Não podemos saber o que está no vazio negro- O Louco literalmente está a sair para o desconhecido selvagem.

No Louco, o céu é alinhado horizontalmente. Estas linhas estáticas e horizontais parecem representar a energia que ainda está fluindo livremente  – a energia está lá, mas ainda não foi guiada numa direção particular. Isso encaixa-se bem com a noção do Louco que representa a energia selvagem e universal.

Esta carta mostra o enigma clásico do Louco. Às vezes, percebemos que ele é engénuo e despreparado quando começa a sua jornada, para o melhor ou o pior. O Louco ainda não está sobrecarregado pelo excesso de pensamento. Mas esta é apenas uma visão limitada. Uma outra dimensão do Louco ensina-nos que às vezes precisamos de confiar nos nossos instintos profundos e partir, tendo fé que a vida vaia apoiar o nosso salto.

O Louco é a carta 0, dando-lhe um papel especial em qualquer baralho de tarô. Sem um número fixo, o Louco é ilimitado e livre, muitas vezes pensado para representar cada um de nós enquanto viajamos pela vida.

Palavras-Chave nos tópicos

Tempo- Abril ou daqui a quatro semanas; 

Tipo Físico-  uma pessoa que se vai embora, parece um hippie; 

Intensidade- grande intensidade; 

Saúde- pés, tornozelos, calos ou unha inflamada;

A Cura ou o Equilibrio- não quer fazer nada, tratamento no exterior; 

Amor- a pessoa amada vai-se embora de repente, irresponsabilidade, liberdade; 

Dinheiro- irresponsável com dinheiro, não paga dívidas, não o quer ter; 

Profissões- trabalhador temporário, empregado em multinacional, em áreas de eventos, alfândega, exportação e lìnguas; 

A Alma e as suas Mensagens- a alma está desprotegida, não tem consciência de tal. Muda de crenças. 

A Questão das Viagens- viaja de repente, vai-se embora, peregrino, viaja para o estrangeiro; 

A Questão dos Amigos e dos Inimigos- amigos irreponsáveis, inimigos que não mede consequências; 

Grau de Relacionamento- alguém que abandona; 

Para Respostas SIM ou NÃO- não.     

Tarot na Música

Bibliografia 

Bartlett, S. (2015). A Biblia do Tarot. Nascente.

Dean, L. (2015). The Ultimate Guide to the Tarot. Fair Winds Press.

Fioravanti, Celina (2008), Tarot Mistico, Lisboa, Pergaminho.

Mallon, C. (2018). The Unofficial Wild Unknown Tarot Card Meanings.

Naiff, N. (2015). Curso de Tarô. Rio de Janeiro: Nova Era.

Referências de Mídia

Duarte, J. (s.d.). A Jornada do Tarô [Gravado por J. Duarte]

Compartilhe o seu voto!


Gostou do post?
  • Fascinated
  • Happy
  • Sad
  • Angry
  • Bored
  • Afraid
21 - O Mundo
Meu Altar e coisinhas Mágicas

Angélica Freitas

Uma Wiccan e Reikiana (Nivel 2) que estuda desde os 18 solitáriamente. Tem 23 anos. Licenciada em Ciências da Cultura, mestranda em Gestão Cultural. Obteve uma mestra na qual auxiliou/ensinou e aprofundou o básico. Gosta dos assuntos relacionados ao Occultismo. Seu maior sonho é viver das coisas que realmente gosta.

FEEDBACK